História

A Associação de Solidariedade Social São Pedro – Sanfins é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que iniciou a sua atividade a 1 de janeiro de 1999, sendo reconhecida como Associação de Solidariedade Social a 19 de julho desse mesmo ano.

Ainda nesse ano, a 30 de junho, a instituição assinou acordos de cooperação com a Segurança Social, para 12 utentes em Centro de Dia e 30 utentes em Apoio Domiciliário.

Inicialmente a instituição desenvolvia a sua atividade na área da Ação Social, direcionada para pessoas idosas sem alojamento, através das valências de Centro de Dia e Apoio Domiciliário. Dessa forma procurava dar resposta aos problemas sociais da localidade e freguesias limítrofes como o isolamento social e a falta de apoio familiar dos idosos.

Em janeiro de 2014 abriu ao público a Residência Sénior São Pedro, sede da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas. Um edifício novo, construído de raiz através de uma candidatura apresentada ao POPH (Programa Operacional de Potencial Humano). Daqui resultou um novo acordo de cooperação com a Segurança Social para 28 utentes em Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, assinado a 18 de dezembro de 2014.

Para além destas valências, a Associação de Solidariedade Social São Pedro é uma instituição mediadora do Fundo Europeu de Auxílio a Carenciados (FEAC), desenvolvido pela Segurança Social. Como instituição mediadora do programa compete à Associação fazer, anualmente, duas ou mais recolhas de produtos alimentares fornecidos pela Segurança Social e realizar a sua distribuição aos carenciados assinalados e, previamente, inscritos na plataforma.

A Associação tem tido ainda um papel significativo no que diz respeito à organização diferentes eventos formativos e informativos. Depois das “Jornadas de Gerontologia Psico-social”, em 2006, e das “Jornadas de Saúde do Idoso”, em 2010, organizámos, em colaboração com a Confraria dos Apóstolos de São Pedro e a Federação das Instituições de Terceira Idade, em outubro de 2014, um seminário sobre “Envelhecimento: problemáticas, desafios e reflexões”.

 

 

 

TOP